Entendendo a contagem do Omer 

Até hoje ainda existem forças destrutivas espirituais, existe no ar, nas nossas casas, em nossos corações, e somente destruímos esta energia através das várias etapas, que iniciam com o Ritual da PASCOA  - PESSACH e dos dias que o precedem, pois devemos atingir a 50º porta, que é da impureza, o estágio mais forte de todos os males, para assim podermos destruí-lo. 

A ideia da 50º porta, que corresponde a um estágio de consciência do bem ou do mal vem do fato, que o universo é dividido em 7 portões, ou componentes cósmicos, nas quais podemos atingir e vivenciar. Cada força se divide em mais sete (7 X 7 = 49), representado pelas semanas de Ómer, e o 50º dia é o último estágio, e o mais poderoso, pois contêm a força de D-us, a trindade, e é esta força que faz o homem decidir pelo bem e pelo mal. 

Sangue, sapos, piolhos, animais selvagens, pestes, úlceras, granizo, gafanhotos, escuridão e morte do primogênito. As pragas foram veículos positivos para quebrar a força negativa.

Em nº de dez, representam as dez sefirot da árvore da vida, como os egípcios construíram para si a árvore do mal, da morte e não da vida, a única forma de destruir e enfraquecer seu poder era através de 10 pragas, onde cada uma representa um estado de consciência, uma parte de um corpo. Caso fosse apenas uma praga, ou, três, isto não acabaria com todo o mal, mas apenas uma parte. 

D´us nos dá através de sua misericórdia, um calendário para que possamos através dele nos guiar para as nossas mudanças.

Sofremos em nossas vidas por que vivemos numa tremenda Zona de conforto, ainda hoje, conversava com uma senhora, que realiza ajuda nos trabalhos em um centro espiritual, aqui de Porto Alegre, e falávamos do quanto o sofrimento nos movimenta. Ela acabou me dizendo que achava bom ter este sofrimento e que via que era a única forma das pessoas fazerem algo com a sua vida!!!!

Nos parece horrível ouvir isto, mas é verdade, NÃO É BOM ter e viver com sofrimentos, a CABALA  nos ensina que se utilizarmos os instrumentos dados por D´us, e se ouvirmos Ele com o coração, com alma, e com nossa ação, nenhum sofrimento existiria, tudo seria mais tranqüilo e agradável. 

Origem da contagem:

O habito da Contagem do Omer como fazemos é um costume Musar, movimento fundado há 150 anos atrás para o desenvolvimento e aperfeiçoamento de nossos princípios éticos e morais. Nada como investigar os nossos processos mais íntimos.

Referência na Torá da Contagem:

Parasha Emor: Levitico 23:9-22 

A contagem do Omer nos traz uma sensação de posse do tempo, a consciência de ascensão e de que os conteúdos trabalhados dentro de nós são a base para o próximo degrau. Você realmente vai sentir-se como uma escada.

Por isto na Cabala ligamos a contagem ao desenho criado pelos cabalistas,  A ARVORE DA VIDA, que forma esta escada, chamada de ESCADA DE JACÓ. 

A árvore da vida forma um fluxo grama, um esquema que mostra as energias de D´us que existem em nós e fora de nós, em tudo, absolutamente em tudo!

A Árvore constitui de 10 emanações, mas 3 delas referem-se ao mais alto grau de energia, o que nos interessa e que esta perto de nós são as 7 sefirot de baixo!