Glossário

ABISMO

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

AGADÁ

Material de ensino não halaquico, abrange histórias, ensinamentos éticos e interpretação de textos Bíblicos. O falado, a preleção, a narrativa, são partes não legais da literatura talmúdica e da religião.

ADÃO KADMON

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

ADONAI

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

AKEDAT YITZHAK

O atamento de Issac, a contenção da energia negativa, a coluna esquerda, de Gevurá(Issac), de modo a alcançar a harmonia com a direita(Avraham).

AMIDÁ

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

ÁRVORE DA VIDA

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

ASSIAH

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

ATZILUTH

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

BAHIR

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

BAR/BAT MITZVAH

O tempo em que desperta na alma o desejo de repartir, o que ocorre aos 13 anos para os meninos e aos 12 para as meninas.

BARAKAH:(berakah)

“bençãos”, graça. Ocorre quando o desejo e a realidade se unem.

BINAH

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

BRIAH

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

CABOS

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

CHABAD

Sistema teórico-legal religioso, seu nome: CHaBaD vem das letras iniciais de Chocma, bina, daat. Eleva-se o elemento racional neste sistema, dando importância a individualidade humana e a livre escolha.

CHASSIDISMO

Movimento fundado por Ba’al Shem Tov. Tem como base os princípios cabalísticos.

CHAYIA

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

CHESED

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

CHOREB

Nome do monte Sinai.

CHOCKMAH

Espaço entre o mundo da manifestação e a fonte(mundo superior). É o nada.

COLUNA CENTRAL

Sintetizador e síntese da direita e da esquerda, energia negativa e positiva.

COLUNA DIREITA

A coluna que atrai a energia ao ser repartida, a força positiva. É o aspecto do desejo de repartir.

COLUNA ESQUERDA

A coluna ou canal através do qual todas as energias metafísicas são atraídas, desejo de receber.

CONCEITO CIRCULAR

O equilíbrio entre a esquerda e a direita, o negativo e o positivo, o anulado, que é alcançado com o uso da restrição. Está ligado a coluna central.

CORREÇÃO:(TIKUM)

Tarefa que se impõem para  que se alcance um universo em estado de perfeição.

CRIADOR

É a fonte de toda a energia positiva.

DAATH

Conhecimento, a 11º sefira, ou esfera sem número. É a ponte de acesso á arvore oculta além da visível. Ligada a urano.

D-US

A fonte de tudo o que é positivo.

DESEJO DE RECEBER

O negativo. O aspecto de atrair ou tomar. No nosso mundo tudo é realizado no desejo de receber. No nível físico, este desejo, visando a si mesmo, representa o egoísmo e o materialismo. Devendo ser transformado no desejo de repartir, para estabelecer um equilíbrio e harmonia.

DESEJO DE REPARTIR

O positivo, o aspecto de doar, característico do criador.

DESPERTAR

O acordar para os desejos, realizado pelas vasilhas.

DEVEKUT

A ânsia de comunhão, é a concretização do conceito circular. União de D-us com o Homem.

DIN:(JULGAMENTO)

Energia atraída pela coluna esquerda, sem a utilização das outras colunas, provocando um desequilíbrio metafísico e uma desarmonia espiritual.

DIVINO

Pertencente a D-us, proveniente de D-us, sobre-natural.

DOGMA

Ponto fundamental e indiscutível de uma doutrina religiosa, uma verdade.

ÉDEN

Paraíso

ELOHIM

Ligada a D-us, expressa o duo, feminino e masculino. A palavra é composta por um radical feminino e outro masculino plural.

EMANAÇÃO

O que vem ou provem de alguém ou alguma coisa, originam, desprender-se.

ENTIDADE

Aquilo que constituía essência de algo, ente, ser, individualidade.

EVA

A 1º mulher. É o aspecto interior de todos os seres humanos, através do qual podemos nos conhecer.

EN

O nada, o vazio.

EN SOF

Energia através da qual o nada vem a ser alguma coisa. Energia criadora primordial. O mundo sem fim, o mundo infinito, de onde todas as futuras emanações emergem. O mundo dos primórdios.

EN SOF AUR

A luz ilimitada, o espaço além do universo conhecido e representado pela árvore da vida.

GALUT

Partida para o exílio, a diáspora.

GUEBURAH/GUEVURÁ

Força, Poder, julgamento, 5º sefira, ligada à marte. A carroça de Issac.

GEMAR HA-TIKUM
A redenção final de Israel, a paz alcançada.
GUEMARÁ

(o aprendido ou o concluído)nome mais limitado e preciso para o Talmud.

GUEMATRIA

Interpretação de textos sagrados, baseado no valor numérico. É um sistema numerológico cabalístico no qual palavras de mesmo valor numérico são consideradas essencialmente idênticas. Uma técnica de meditação e revelação.

HARMONIA

Disposição bem ordenada entre as partes de um todo, sucessão agradável de som, paz, acordo.

HAVDALÁ

Cerimônia que marca o fim do shabat ou de uma festividade.

HALACHÁ:(halaká)

Faz parte do talmud, significa modo de andar. É a lei determinada pelos rabinos. Significa a lei judaica, diz respeito aos detalhes práticos envolvidos na realização das mitzvot. Significa regra, parte normativa do ensinamento oral, seção principal do Talmud.

HOD

Esplendor, a 8º sefira, a carroça de Aaron.

IDRA RABBA

A grande Assembléia, a 1º reunião para estudos da cabala.

IDRA ZUTA

A Assembleia menos, o dia do falecimento de Bar Yohai.

INICIAÇÃO

Desenvolvimento da consciência, ter o conhecimento das leis ocultas

KAVANÁ

Meditação ou prece consciente.

KASHRUT

Leis dietéticas, que tem por finalidade manter a harmonia metafísica e espiritual.

KETHER

Coroa, 1º sefira, ligada a plutão, transmite as influências dos domínios transmundanos.

KLIPPOT

Conchas, diversidades, carapaças, cascas malignas criadas pelos atos negativos do homem e cobrem e limitam seu desenvolvimento espiritual, são as barreiras que se colocam entre o homem e a luz. É o lado sombrio da árvore, domínio dos demônios.

KIDUSH

Cerimônia de santificação que se realiza no começo do shabat e festividades.

LAG B’OMER

O dia da morte de Bar Yohai, treceiro dia da sefirot ha-omer.

MAGIA

Arte ou ciência oculta com que se pretende produzir, por meio de certos atos e palavras, e interferência de outros; uso das forças ocultas, para dominio do homem sobre a natureza; magnetismo.

MAGGID

Qualquer entidade transmudada que se comunica, seres humanos evoluidos. Orador, anunciador, pregador, anjo da anunciação.

MALAKCH

Anjo celestial ou força de energia desprovida de qualquer manifestação que seja de um desejo de receber.

MALKCHUT

O reino ou noiva, 10º sefira, ligada à terra, a manifestação completa de toda a matéria. O maior desejo de receber é manifesto, aqui ocorrem todas as correções.

MANTRA

Vibração ao qual nossos sentidos respondem.

MEIR

(iluminador) principal taná do séc. II.

MERKHVÁ

Carruagem, carroças, em referência a famosa visão de Ezequiel. Faz parte dos trabalhos de meditação, que tem por objetivo uma visão da mercavá. Que tem a capidade de combinar habilidades metafísicas e forças mundanas, físicas.

MESSIAS OU ERA MESSIÂNICA

O fim do período da correção, e começo de uma era harmoniosa de paz. messias é o homem que a correção foi concluída.

MEZUZÁ

Pequeno estojo de metal ou madeira que contêm duas passagens biblicas(deuteronômio 6,4 e 11,13-21) escritas à mão, em hebraico,um pergaminho. Serve para lembrar ao judeu a presença e proteção de D-us.

METAFÍSICO

Regras fundamentais do pensamento(filos),o princípio, o que da a chave para o conhecimento, transcendente, sutil, nebuloso.

MIDRASH

Corpo de doutrina homilética da literatura rabínica. Nela estão contidos os ensinamentos dos antigos rabinos, sob a forma de comentário. Investigação, interpretação, Coletânea de interpretações, reflexões poéticas.

MIDRASH HA-NEELAM

Diálogos e leitura que Bar yohai escreveu, é a parte principal do Zohar.

MIDRASH RABBAH

Investigações sobre o Pentateuco e os 5 rolos de pergaminho(meguilot).

MIKVÁ

Uma extensão de água, pela qual, o homem vestido de Din é conduzido ao equilíbrio espiritual. Ocorre mais na mulher após a nida. Utilizada para remover a Klipot. Maim Chaim, a água viva ou corrente. Sua água é extremamente positiva.

MINYAN(NÚMERO)

Mínimo de 10 homens prescrito para o culto congregacional. É a estrutura mínima para executar e efetuar uma estrutura máxima da Devekut com a base original, nominalmente o criador, que é a base da energia positiva. As estruturas eficientes e completas compõe-se das Dez Sefirot, consequentemente os dez indivíduos, cada um , representam uma sefira. Isto gera uma comunhão e conexão máxima. A preferência da presença do sexo masculino se deve ao tipo de energia positiva, ou comunicação positiva representada pelo homem. A participação da mulher é redundante, pois sua estrutura interna é representada por uma comunicação ‘negativa’, igual a energia da corrente elétrica negativa, que é a base fundamental da energia, sendo por tanto sua composição interna superior. A prece é que cria a energia positiva, e a mulher já está em conexão constante com a energia.

MISHNÁ TORÁ
É o deuterônimo, o quinto livro da Torá.
MISHNÁ

Antiga codificação rabínica e registro da tradição oral, escrita em 200 d.c. Registra as normas halákicas e detalhes da prática religiosa, sendo dividida em 6 ordens, cada uma contendo entre 7 a 12 tratados, que resumem as leis. Repetição, ensinamento. É comentada pelo guemará e os dois juntos compõem o Talmud. Interpretação oral da Torá.

MITZVÁ

Um mandamento religioso descrito na Torá. É um caminho de D-us, onde D-us se manifesta. Exigências e obrigações religiosas. Sistema de comunicação metafísica para se conectar com o Criador.

NEFESH
O mais baixo dos 5 níveis da alma, relacionada com Malkuth.
NESHAMÁ

O terceiro dentre os 5 níveis da alma, relacionada com Biná.

NETZACH

Vitória, a 7º sefira, ligada a Venus, a esfera dos sentimentos. A carroça de Moisés.

NIDÁ

Período da menstruação, mais 7 dias limpos adicionais. Durante este período a mulher e sobrecarregada da energia da coluna da esquerda, sem o despertar para a coluna direita. Tempo de distúrbios metafísicos, que só pode ser neutralizada com um banho de imersão na Mikvá, 7 dias após a menstruação.

NIGLEH

Revelado.

NISTAR

A sabedoria escondida e oculta da Torá.

OLAMOT

Estrutura de referência usada no estudo da Cabala, conectado com vários níveis do receber.

OR EN SOF

A luz do infinito, a luz sem fim.

OR MAKIF

A luz circundante. A luz espiral que rodeia cada indivíduo. Constitui tarefa de cada indivíduo atrair esta luz circundante para si mesmo, e assim elevar-se espiritualmente.

OR PNIMI

Luz interna. A energia interna de cada ser que o mantém fisicamente. Energia responsável pelo crescimento físico.

OR

Luz, a emanação suprema do criador.

PÃO DA VERGONHA

A vergonha que se sente em não receber o que foi merecido.

PARDES:(POMAR)

Refere-se aos 4 níveis de interpretação.Peshat(P): simples; Remez(R):interpretação alusiva ou alegórica; Drash(D) sentido homílico; Sod(S) interpretação cabalista interior.

PARTZUF

Estrutura completa

PONTO MÉDIO

Nome da 4º fase do En Sof. É a unidade absoluta com a luz infinita de D-us.

SEFER YETZIRÁ

Antigo texto místico atribuído ao patriarca Abraão. Preocupa-se com a natureza das letras hebraicas como agentes da criação. É o livro da criação, formação. Alguns atribuem a Rabi Akiva suas escritas.

SEFIROT

É uma emanação de D-us. É um diagrama dos princípios dos números e significados. As 10 sefirot formam o simbolismo central da Cabala, é a árvore da vida. Número, emanação, esfera, receptáculo. Base da existência. São vasilhas.

SHABAT

Sábado, dia de santidade e descanso, como recordação da criação divina. Aqui os judeus são cobertos pela energia positiva.

SHEKHINÁ

A presença que mora em D-us. É considerada o aspecto feminino de D-us, identificada com a sefirá malkhut. Seu símbolo é a Lua. Permanência, morada.

SHEMÁ

Prece central do judaísmo, que afirma a unidade de D-us. Se concentra no amor de D-us e na dependência que as questões terrenas tem da divina providência. Abrange o Deuteronômio 6,4-9 e 11,13-21, além de números 15, 37-41.

SITREI Torá

Ensinamento mais profundamente oculto da Torá, os quais só são recebidos ante uma revelação divina.

SOD

O significado secreto, interno.

T’AMEI Torá

As razões da Torá, os ensinamentos por meio do qual se chega aos significados internos da Torá.

TALMUD

Compreende o Mishná e a Guemará. É a obra principal do judaísmo, abrange as raízes de todas as normas halákicas. Estudo, ensinamento, doutrina. Talmud é o termo coletivo para a Mishná e Guemará. Cada área constitui uma Ordem(seder), e cada um de seus assuntos um tratado(massechet);um tratado é dividido em capítulos(perakim), sendo compostos de dogmas individuais(mishna).

  1. Zeraim: sementes, bênçãos prescritas, tributos obrigatórios da produção agrícola que devem ser dados aos sacerdotes, aos levitas e aos pobres, ano de repouso para os campos e período de proteção para as colheitas.(11 tratados)
  2. Moed: festas, shabat, festas e dias de jejum.(12 tratados)
  3. Nashim: mulheres, casamento e leis de casamento, juramento e conselhos.(7 tratados)
  4. Nezikin:prejuízos, lei civil e criminal, tradições haláchicas e agádicas.(10 tratados)
  5. Codashim:coisas sagradas, leis de sacrifício e abate.(11 tratados)
  6. Taharot:purificações, impureza e purificação.(12 tratados)
TANAIM

O mestre.

TARGUM

Tradução aramaica da bíblia.

TEFILIM:(FILACTÉRIAS)

Pequenas caixas de couro, contem 4 passagens bíblicas. As 2 primeiras são: Êxodo 13,1-10 e 13,11-16, se referem à consagração a D-us de todos os primogênios, quer sejam humanos ou animais. Os acontecimentos devem ser registrados como um sinal na mão e mente(3º olho). Cabeça e braço(coração). O tefilim do braço serve para atar e conter a energia da coluna da esquerda, em relação ao desejo de receber apenas para si, com o propósito de convertê-lo em um desejo de receber para reparti-lo, estabelecendo um equilíbrio harmonioso entre esquerda e direita. Os Tefilim da cabeça servem para conectar com a energia positiva, o que resulta em uma consciência cósmica e uma percepção pura.

TESHUVAH

Arrependimento, penitência.

TERNÁRIO

É um binário neutralizado, formando um triangulo.

TETRAGRAMATON: IHVH

O nome de 4 letras de D-us. Possui uma fórmula complexa relacionada à união cósmica e à manifestação dos elementos.

TIKUNE HA-ZOHAR

Livro separado do Zohar, seus ensinamentos se dirige a era messiânica.

TIPHARETH

Beleza, 6º sefira, é a sefira central, ligada ao sol, ao plexo solar, o âmago, o coração de cada um.

TORÁ

Ensinamento espiritual revelado por Moisés. Nome do Pentateuco. plural.

TOSFAT SHABAT

A alma adicional que uma pessoa recebe no Shabat, para que possa alcançar um estado mais elevado.

TRIADE SUPREMA

As 3 esferas acima do abismo, além das manifestações materiais. A fonte de toda a criação.

TRONO DA GLÓRIA

A essência do mundo da criação(um mundo superior) de onde a divina influência é dirigida para os mundos inferiores.

TUMÁ

Impuro, imundo. Estado de desequilíbrio metafísico total.

TZADIK

Pessoa que conhece profundamente os caminhos, um guia espiritual. Homem justo.

TZIMTZUM

A restrição voluntária da luz divina no Olam En Sof, devido ao aspecto do Pão da vergonha, e ao desejo de identificar-se com o aspecto do dividir e repartir. No mundo inferior esta restrição é imposta, é uma das regras básicas que nosso mundo opera.

VASILHA

Recipiente que contem a luz, derivada do receber, fica cada vez mais grossa a medida em que passa de um nível para outro, ate’que termine no mundo dos sentidos, onde a luz é praticamente invisível.

VASILHAS INFERIORES

Vasilhas com o desejo maior de receber.

VÉUS

Barreiras metafísicas criadas ante nossas próprias ações negativas. Os véus impedem a entrada da luz, limitando o potencial espiritual.

YECHIDÁ

O nível mais elevado da alma. Uma identidade total, a união com a luz de D-us. Um nível intangível até a vinda do Messias, relacionado com Keter.

YESH M’AYIN

Algo que provém do nada.

YESOD

Fundamento, 9º sefira, ligada a lua, as energias astrais e sexuais. É o local em que o material não resolvido do subconsciente é depositado, na psique individual ou coletiva, através dela toda a luz do nosso mundo é emanada. Carroça de Yosef.

YETZER HA-RAH

Inclinação do homem para o mal. O desejo de apenas receber para si.

YETZRRAH

O 3º mundo da formação, domínio dos anjos.

ZOHAR

É o principal texto da Cabala, o livro do esplendor, atribuído ao Rabino Shimon bar Yohai, séc. II, sendo que seu autor final é Moisés de Leon. Livro do esplendor.